terça-feira, 27 de maio de 2008

A tese em Visconde de Mauá - número 4

Mais animado com a proximidade de seu destino final , segue sem pressa na estrada de terra . Logo , avista uma placa : Bem-vindo a Maromba , atravessa o vilarejo e segue em sentido a cachoeira do Ecorrega , onde sua pousada está localizada .

Depois de uma subida mais íngrime e mais alguns buracos , finalmente vê a placa da pousada que procurava , respira aliviado e logo vê uma cabana isolada na beira da estrada , uma luz fraca permitia ler " Recepção" , pára ao lado da cabana , buzina e logo aparece alguém .

- Olá , meu nome é Lutti , fiz uma reserva com vocês . É aqui mesmo ?

-Boa noite Lutti , seja bem-vindo as montanhas , fez boa viagem ?  Meu nome é Edílson , sou o gerente da pousada , inclusive foi comigo que fez sua reserva . Estava lhe aguardando , pensei que ia chegar mais cedo , mas sem problemas , estamos acostumados a receber nossos hóspedes na madrugada . Se quiser entrar para tomar um café , tem um quentinho no fogão a lenha . moon2

-Estou tão aliviado em chegar , que vou aceitar seu café  . Responde Lutti .

-Fique a vontade , só não precisa descer com as malas , os chalés ficam um pouco mais para acima .

Lutti desce do carro e entra na recepção , uma cabana de madeira com muitas janelas e um fogão a lenha ardendo em brasas .

-Puxa , aqui é bem longe hein ! Pensei que ia chegar mais cedo , mas o trânsito de São Paulo e a subida da serra me atrasaram . Diz Lutti .

-Sem problemas , o importante é que já está aqui , a subida da serra são apenas 30 Km , mas leva 1 hora de viagem de carro , já que a estrada não é calçada . Como quer seu café ? - pergunta gentilmente Edílson .

Continua...

sábado, 17 de maio de 2008

Direitos autorais

Olá leitores . Em primeiro lugar gostaria de agradecer em nome de toda nossa equipe os bons índices de visitas que estamos tendo em nosso site e nosso Blog , nos últimos 12 meses estamos com uma média de 30.000 visitas mensais , segundo o Google analytics .

Sem dúvida , somos a favor da divulgação deste paraíso  . Porém , informamos que se alguém for colher informações de texto , foto e vídeo de nosso site , ou de nosso blog para divulgar em outras mídias (revista , sites , jornais etc) , que por gentileza , citem nosso site ou blog como referência colocando um link nosso . Temos este cuidado quando colhemos informações de outras mídias e gostaríamos que esta atitude fosse recíproca .

Atenção especial as poesias e crônicas , que não são apenas informações genéricas , mas sim , obras elaboradas e fruto do trabalho de escritores , que merecem todo o respeito e reconhecimento na divulgação de seus trabalhos . 

Desculpe a amolação , mas é que recentemente , fomos parcialmente clonados , além de não colocarem o nome do autor , uma outra pessoa assina pelo texto , o que foge da boa ética .

Agradeço a atenção e paciência de todos .

A redação .

sexta-feira, 9 de maio de 2008

De volta a Visconde de Mauá

Tenho reparado e pensado muito sobre isto, já reparei que a maioria das pessoas que visita este paraíso acaba voltando. Por vários motivos.
Alguns retornam nas próximas férias, para curtir novamente a paisagem, as cachoeiras, as belezas desta região. Outros, voltam sempre que possível, ficam rezando para que chegue logo aquele feriado, o final de semana, ou então o dia da folga. Atravessam mundos para passar um dia e as vezes algumas horas.
Há também aqueles que voltam com interesses comercias, por ver que a região esta se desenvolvendo, por ter tido uma grande idéia para um novo negócio. Estes muitas vezes acabam ficando, mas deste tipo, eu falo mais pra frente.
Amores de verão, inverno, primavera ou qualquer estação, afinal, não importa a estação, continuam sendo amores não é? Estes acabam trazendo novamente aqueles que se apaixonaram por alguém e as vezes até por algo ou algum lugar específico.
Tem aqueles que contam histórias de uma "bruxa" ou "fada", que aparentemente só eles viram, que acabam os prendendo nesta cidade "mágica". (bom, esta é uma desculpa que já ouvi).
E por "increça que parível" ou incrível que pareça, há também os que vem a força, porque o pai, mãe, marido, esposa, enfim... decidiu que as próximas férias seriam em Visconde de Mauá. Mas mesmo a contra-gosto de começo, acabam se apaixonando ou no mínimo achando "legal" o passeio.
Bom, muitos vem e vão, e voltam, e voltam. Alguns ficam.
Qual é o seu objetivo?

A tese em Visconde de Mauá. n-3

Lutti retorna ao carro e entra na estrada de terra em sentido a próxima vila . Em alguns trechos , escuta o murmúrio do rio que corre paralelo a estrada , atravessa o rio do vale do Pavão , do vale das Cruzes e finalmente chega na vila de Maringá . Estaciona o carro na esquina de uma ruela , onde vê 2 restaurantes abertos e algumas pessoas vagando , pega seu agasalho e caminha em direção ao restaurante mais rústico .

Ao entrar , procura alguém para lhe antender e logo aparece a garçonete com o cardápio , Lutti não perde seu tempo e antes de sentar-se , faz logo o seu pedido . Dá uma olhada geral no restaurante e , apesar do frio , senta-se numa mesa externa onde vê o rio passando do deck do restaurante .

Stained Glass uid 759950

Quando chega a garçonete com sua água , Lutti não perde a oportunidade e pergunta sobre a vila . Ela explica que o rio é fronteira natural dos estados de MG e RJ e que a vila tem apenas duas ruas , uma em cada estado , interligadas por uma ponte de pedestre que fica a poucos metros do restaurante .

-Aliás , para onde está indo ? Pergunta a garçonete .

-Estou indo para uma pousada no alto da Maromba . Estou longe ? Pergunta Lutti .

-Não , daqui para a vila da Maromba são apenas 3 km . A estrada principal termina lá , se tiver dúvidas siga as placas para a cachoeira do Escorrega . 

-Obrigado , era só para confirmar , ví as placas para Maromba , mas a fome apertou e resolvir dar esta parada . Diz Lutti .

Lutti termina sua refeição ,  se esquenta um pouco no calor da lareira , paga a conta e segue em direção a vila da Maromba .

...continua...